Sarcopenia em Paciente Diabético

Os diabéticos têm um risco aumentado de perda da mobilidade e força muscular relacionadas ao controle da doença. 
A sarcopenia é a redução da massa muscular associada à diminuição da força e / ou performance muscular, resultando em pior morbidade nas doenças crônicas.
Diabetes mellitus é uma doença crônica caracterizada por aumento do açúcar no sangue, causada por defeitos na secreção ou ação da insulina. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, existem mais de 13 milhões de diabéticos no Brasil, o equivalente a 6,9% da população do país. A prevalência global é estimada em 387 milhões de adultos, com idades entre 20 e 79 anos. Mais de 90% dos casos correspondem a diabetes mellitus tipo 2, caracterizada por resistência à insulina com baixa produção hormonal e que ocorre em geral em pacientes mais velhos . 
A hiperglicemia crônica causa danos à microcirculação, o que prejudica o funcionamento de vários órgãos e tecidos e predispõe a complicações crônicas. Essas complicações são decorrentes de lesões micro e macrovasculares e se manifestam principalmente como retinopatia, nefropatia, neuropatia, doença arterial periférica e doença coronariana.
Danos nos músculos esqueléticos, com declínio na qualidade muscular e consequente sarcopenia, têm sido descritos como uma nova complicação dos pacientes diabéticos, atribuída tambémà a maior sobrevidaA sarcopenia em diabéticos está associada a maior hospitalização, eventos cardiovasculares e mortalidade
A sarcopenia corresponde a uma perda progressiva e generalizada da massa muscular (pré-sarcopenia) concomitante ao declínio do desempenho muscular, também associada à perda de força muscular inerente ao processo de envelhecimentoA resistência à insulina e o estresse oxidativo são componentes da base fisiopatológica da sarcopenia, que estaria relacionado a componentes característicos do diabetes, como alterações vasculares, inflamação crônica e infiltração lipídica em músculos.
A partir dos 40 anos, há uma perda fisiológica progressiva e generalizada da massa muscular, estimada em 8% por década até os 70 anos, e de 15 a 25% por década após essa idadeNo Brasil, a prevalência de sarcopenia entre os indivíduos com mais de 60 anos é de 16%, correspondendo a 20% das mulheres e 12% dos homensPerda de massa muscular e força é responsável pela mobilidade reduzida e aumento da incidência de quedas e fraturas, incapacidade funcional e dependência.
A associação de diabetes e sarcopenia é descrita na literatura com prevalência duas a três vezes maior em diabéticos do que em pacientes não diabéticos. Poré, importante ressaltar que a sarcopenia é eminentemente reversível, e é possível restaurar a capacidade física através da reabilitação musculoesqueléticaAssim, o diagnóstico pode resultar em intervenções que permitem a prevenção da deterioração do massa magra e melhor qualidade de vida. A alta prevalência entre pacientes diabéticos torna a triagem para sarcopenia a partir de meia-idade de grande valor. 
Melhorar a prevenção e o tratamento do diabetes nos estágios iniciais ajudaria a prevenir o desenvolvimento de sarcopenia e suas complicações .

Fonte: Pubmed 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

25 perguntas sobre osteoporose

Manual do Cuidador de Idosos

Minha foto
Prefrati - Prevenindo Quedas e Fraturas em Idosos
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Prevenindo Quedas e fraturas em Idosos