Manual do Cuidador de Idosos

Manual do Cuidador de Idosos 

Frente ao Idoso Frágil e Quedas em Casa

      As mudanças que ocorrem com o envelhecimento podem levar a problemas de mobilidade ou à incapacidade de movimentação de uma pessoa. Os problemas de mobilidade podem ser dificuldade de caminhar, dificuldade de sentar e levantar de uma cadeira ou problemas de saúde que provoquem quedas. Existem condições comuns em pessoas idosas que podem contribuir para problemas de mobilidade, como fraqueza muscular, problemas nas articulações, dor, doenças neurológicas (cérebro e sistema nervoso), problemas de visão, audição e uso de medicações que diminuam o equilíbrio. Às vezes, vários problemas leves ocorrem ao mesmo tempo e se combinam para afetar seriamente a mobilidade.
O maior problema de mobilidade que os idosos experimentam é a queda
Quedas resultam em ossos quebrados, contusões e medo de cair. Os ossos de pessoas mais velhas se quebram mais facilmente que os ossos de pessoas mais jovens e curam-se mais lentamente e em algumas situações de modo incompleto. Após uma fratura de quadril muletas, andadores ou cadeiras de rodas podem ser necessários permanentemente. 
As quedas são uma das principais causas de ferimentos e morte, por isso a prevenção é importante.
  • Quando uma pessoa mais velha cai, mas não sofre ferimentos graves, ela ainda pode ter dificuldade em se levantar da queda.
  • Se a pessoa estiver com muita dor ou tiver sofrido uma lesão, espere a ajuda chegar.
  • Se o idoso não tiver sido gravemente ferido, mas estiver com dificuldade para se mover e se levantar, ele poderá engatinhar para uma cadeira sólida ou a cama e usá-la como apoio para se levantar.
  • Se a pessoa estiver deitada de costas, instrua-a para que primeiro role para um lado e, em seguida, tente mover-se de uma posição deitada para a posição de engatinhar de quatro.
  • Se a pessoa precisar da sua ajuda para se levantar, levante-a com os braços dobrando as pernas - não use os músculos das costas para levantar a pessoa. (Dobre os joelhos e empurre para cima com as pernas.) Quando a pessoa estiver de quatro, instrua-a a engatinhar em direção ao assento da cadeira e levante o tronco de seu corpo com as mãos na cadeira; nesse momento deve então colocar um pé na posição de meio ajoelhado e, a partir daí, sentar-se na cadeira ou ficar de pé. Se a pessoa não puder fazer isso, você precisará pedir ajuda.
  • Uma lesão causada por uma queda pode resultar em mobilidade limitada ou reduzida, ou mesmo repouso na cama. Infelizmente, isso pode piorar as doenças médicas existentes e levar a outras, como problemas circulatórios, incluindo coágulos sanguíneos nas pernas, perda adicional de força, úlceras de pressão ou pneumonia.
A importância de Incentivar a atividade física

Quando idosos têm quedas - mesmo que a queda não seja séria - elas frequentemente ficam com medo de cair novamente. Isso pode levar a inatividade que pode causar problemas de saúde adicionais. Uma das coisas mais importantes que você pode fazer para ajudar alguém com problemas de mobilidade e medo de cair é incentivar a atividade física. Mesmo um pouco de atividade fortalece os ossos e músculos, melhora o equilíbrio ao caminhar e ajuda a prevenir fraturas. Se a pessoa mais velha tem medo de cair, sugira usar uma bengala ou um andador. Às vezes, as pessoas mais velhas têm medo de não conseguirem se levantar de uma queda. É importante aprender como se levantar de uma queda antes que a queda ocorra. 
Em alguns casos, pode ser útil que o idoso pratique como levantar-se do chão. Um fisioterapeuta pode ajudar a ensinar uma pessoa a fazer isso.

Quais os objetivos dos cuidadores de pessoas idosas ?

  • Evite quedas reduzindo os riscos dentro da casa ( leia mais )
  • Incentivar as atividades físicas e exercício para melhorar a mobilidade, força e equilíbrio.
  • Relate quaisquer quedas recorrentes ou quase quedas ao profissional de saúde para uma avaliação médica

O que o cuidador deve informar ao Médico ? 

Informe o profissional de saúde sobre os problemas de mobilidade da pessoa que você está cuidando especialmente sobre qualquer queda, uma vez que eles podem ser causados ​​por condições médicas. 

Sonolência ou distração podem levar a quedas.

A sonolência ou a distração podem ser causadas por preocupação, álcool ou medicamentos indutores do sono ou mesmo remédios à base de ervas. Certas condições médicas, como deficiência visual e doenças como artrite, também podem afetar a mobilidade. O risco de cair muitas vezes pode ser reduzido se a condição médica for diagnosticada e tratada.

Quando obter ajuda profissional ?

  • Contate o Médico do Paciente ou familiar responsável imediatamente ou dirija-se à sala de emergência, caso ocorra um problema:

O que fazer quando uma pessoa idosa sofreu uma queda ?

Quando as pessoas idosas experimentam uma queda com trauma nas costas, nas pernas, laterais do corpo ou cabeça é importante que sejam avaliadas o mais rápido possível. Ligue para os telefones de emergência previamente anotados . Mesmo que a pessoa idosa não pareça estar lesionada, marque uma consulta com o médico para uma avaliação.

O que fazer se ocorrer perda de consciência depois de uma queda ?

As causas possíveis incluem remédios, ervas ou outros remédios, um derrame, um problema cardíaco, diabetes, convulsões, desidratação ou um ferimento na cabeça durante a queda. Se uma pessoa permanecer inconsciente ou mesmo que recupere rapidamente a consciência Ligue para os telefones de emergência previamente anotados

O que significam as queixas de dor após uma queda, especialmente no quadril ou na virilha ?

  • Isso pode significar um quadril fraturado ou Bacia quebrada.

Existem sintomas como febre, tosse ou dificuldade para respirar no momento da queda ?

  • As quedas podem às vezes ser um sinal de doenças cardíacas, desidratação, pneumonia, infecção urinária ou outras infecções.

Quando devemos ligar para o médico ?

Quedas recorrentes ou tropeções sem motivo aparente
  • Isso pode indicar a doença de Parkinson, demência, deficiência visual ou pode ser resultado de medicamentos.
Problemas óbvios com o caminhar, equilíbrio, mancar ou arrastar um pé devem ser anotados e comunicados
  • Isso pode ser causado por doenças da tireoide, lesão nervosa, acidente vascular cerebral, doença de Parkinson ou outros problemas nas articulações, ossos, músculos, coluna vertebral ou cérebro.

O que fazer quando ocorre a diminuição do nível de atividade ou incapacidade de caminhar em distâncias usuais ?

Estes podem ser causados ​​por doença cardíaca ou doença pulmonar, como enfisema ou infecção, derrame, depressão, problemas circulatórios ou excesso de medicação com sedativos ou tranquilizantes. É importante encontrar o motivo do problema e, quando possível, tratá-lo. Para isso uma consulta deve ser marcada com o médico do idoso.

O que fazer se o idoso relata que está se sentindo tonto ou com vertigem ?

Hipertensão arterial, depressão, diabetes, doenças cardíacas, dor crônica e insônia são problemas comuns entre os idosos. Muitos dos medicamentos usados ​​para tratar essas condições podem deixar a pessoa tonta ou menos alerta, especialmente à noite. Isso pode aumentar o risco de cair e fraturar um osso. esse também é um motivo para agendar uma consulta.

Se o cuidados é incapaz de ajudar a pessoa a se movimentar no dia a dia.

O Médico pode indicar um fisioterapeuta para mostrar como ajudar e, se necessário, providenciar assistência externa ou equipamentos médicos, como uma cadeira de rodas ou andador.

Providências que o Cuidador deve tomar diante de uma queda.

Quais as informações que o cuidados deve providenciar antes de ligar para Médico ?

  • A pessoa relatou dor ou desconforto após a queda
  • A pessoa perdeu a consciência após a queda?
  • Quais medicamentos a pessoa está tomando? Faça uma lista dos remédios prescritos, mesmo sem receita médica ou à base de ervas e outros.
  • A pessoa queixou-se de tontura, vertigem, fraqueza, dor no peito ou palpitações antes da queda?
  • A pessoa tem um histórico de doença cardíaca, pressão alta, diabetes, acidente vascular cerebral, doença de Parkinson, perda de memória?
  • Essa pessoa caiu mais de uma vez nas últimas semanas?
  • Onde a queda ocorreu?
  • O que a pessoa estava fazendo no momento da queda?
  • A que horas do dia ocorreu a queda?
  • A quanto tempo?

O que o cuidador pode fazer para ajudar a prevenir as quedas?

  • Preste atenção especial no banheiro, pois é onde a maioria das quedas ocorrem:
  • Coloque apliques de borracha ou tapetes de borracha no fundo da banheira e no chão do box.
  • Banheiras e chuveiros são mais fáceis de entrar se colocarmos barras laterais nas paredes do chuveiro. 
  • Uma cadeira ou banquinho de plástico (disponível em uma loja de ferragens ou jardinagem) pode ser usada no chuveiro, permitindo que o idoso se sente e lave os pés e as pernas com mais facilidade.
  • Assentos sanitários podem ser levantados e barras laterais colocados ao lado do vaso. Além disso, banheiros especiais que possuem um assento maior do que os convencionais podem ser instalados por um Pedreiro.

A importância dos exercícios em idosos

Um programa regular de exercícios pode fortalecer os músculos e melhorar a flexibilidade. Com o aumento da força e do equilíbrio, uma pessoa mais velha é mais capaz de manobrar e evitar uma possível queda. Alguns exercícios simples que as pessoas mais velhas podem fazer estão incluídos no final desta página. Pergunte ao médico se esses exercícios seriam benéficos para a pessoa que você está cuidando.
Verifique com hospitais locais, centros de idosos e centros comunitários para ver se eles oferecem programas de prevenção, exercícios ou caminhadas contra quedas para idosos

Pergunte ao Médico do Idosos que você está cuidando sobre auxílio para caminhar

Uma grande variedade de bengalas e andadores estão disponíveis para tornar a mobilidade mais fácil e segura. As pessoas mais velhas que usam uma bengala devem ser encorajadas a carregá-la em todos os momentos. Se o idoso tem desequilíbrio eles devem usar uma bengala ou andador. Alguns dos modelos mais novos de andadores vêm com um assento embutido, que permite que a pessoa se sente e descanse quando está cansada. Embora possam ser comprados bengalas e andadores em algumas farmácias, é uma boa ideia consultar um profissional de saúde para descobrir que tipo de bengala ou andador a pessoa idosa precisa. Um fisioterapeuta pode certificar-se de que a bengala ou o andador estejam ajustados na altura certa e podem ensinar a pessoa idosa a usá-la.

Peça ao Médico para verificar todos os medicamentos que estão sendo usados.

Isso inclui todos os medicamentos prescritos, sujeitos ou não a receita médica e quaisquer remédios à base de plantas. Jogue fora todos os medicamentos que estejam fora da data de validade. Faça com que a pessoa idosa pare de tomar por conta própria os remédios não prescritos pelo médico. 

Monitore os sentidos em especial a visão e a audição

A perda visual e auditiva podem ser a causa de problemas de mobilidade e levar a quedas. 
Certifique-se de que a pessoa idosa tenha um cuidado especial logo após obter novos óculos bifocais ou multifocais. Se o chão estiver fora de foco ao olhar para baixo através das novas lentes as chances de cair aumentam.

Qual a importância do calçado adequado ?

Sapatos robustos, bem ajustados e de salto baixo com solas largas e antiderrapantes (borracha) devem ser usados. Recomenda-se a utilização de um sapato de passeio com bom suporte de arco e contra-forte (parte traseira do sapato) ajustado ao calcanhar. Evitar chinelos (a menos que tenham sola antiderrapante), tamancos ou sandálias que possam sair facilmente do pé. Evite vestidos  longos ou calças muito compridas que possam causar tropeços.

Se a pessoa idosa tem medo de cair, discuta esses medos

Pessoas com medo de cair precisarão praticar fazendo as coisas de que têm medo. Caso contrário, eles não vão obter a quantidade de exercício e sol de que necessitam e isso pode levar a outras condições médicas, como músculos e ossos enfraquecidos ou mesmo coágulos de sangue nas pernas. Sugira metas pequenas e aumente gradualmente o nível de atividade, sempre sob orientação médica. Construa confiança dando louvor e encorajamento, depois gradualmente encoraje a ser ativo quando estiver sozinho, desde que orientado pelo médico. Alguns pacientes necessitam de cuidadores em tempo integral.

Criar oportunidades para socializar

Procure atividades comunitárias que mantenham a pessoa idosa com mobilidade.

Dica para cuidadores e familiares que cuidam dos idosos:

  •  Não ajude demais

Resista à tentação de fazer tudo pelo idoso. Evite o medo de que "algo de ruim pode acontecer". As pessoas mais velhas precisam permanecer ativas e gostam de permanecer independentes.

Manuseando idosos que não querem fazer exercícios

"Eu não preciso fazer exercícios especiais. Eu me exercito o suficiente apenas andando."
Caminhar é um bom exercício, mas o ortopedista ou o fisioterapeuta também podem prescrever exercícios especiais para evitar problemas que possam levar a quedas. Por exemplo, um fisioterapeuta pode recomendar exercícios especiais de postura que fortaleçam e melhorem o equilíbrio. Um fisioterapeuta pode, às vezes, identificar a causa subjacente dos problemas de equilíbrio e mobilidade e recomendar exercícios específicos para melhorar o equilíbrio que reduzirão o risco de queda. A menos que exercícios específicos ou fisioterapia sejam realizados para resolver esses problemas, os problemas continuarão.
"É normal que os idosos tenham mobilidade reduzida".

 Perda significativa de mobilidade não faz parte do envelhecimento normal. 

Na pessoa idosa saudável, a perda de mobilidade pode estar relacionada à inatividade. Com exercícios regulares, a força e a flexibilidade podem ser preservadas por mais tempo ou readquiridos, porém é mais fácil manter que recuperar..

O que fazer diante do medo ? 

"Eu tenho medo de cair novamente."

Uma certa quantidade de medo e respeito pelos perigos é saudável, mas muita preocupação pode acabar restringindo a mobilidade, o que aumenta ainda mais a probabilidade de cair. Para superar esse obstáculo, seja criativo. Por exemplo, pode ser mais fácil para o idoso superar o medo de cair simplesmente estando com outras pessoas. Ajude o idoso a encontrar um amigo para caminhar ou um programa de exercícios para participar. Um passeio no shopping andando se o clima é muito quente no verão ou frio no inverno. Em muitos lugares, grupos de idosos se reúnem diariamente e andam pelo shopping. Alguns lugares nos Estados Unidos chegam a abrir uma hora mais cedo para incentivar essa atividade. Muitos contatos sociais são feitos quando isso ocorre. Levar em encontros de dança, igreja, casa dos amigos, etc.

Mito: "Eu não preciso de um andador."

Os andadores podem prevenir quedas ao tornar a mobilidade mais fácil e segura. Usar um andador permite que o idoso continue a andar de forma independente e não se limite a uma cadeira de rodas ou a um lar de idosos. Não diga para a idoso: "Não vale a pena usar um andador?"

Mito: "Não tenho condições de instalar o que o médico sugeriu."

A maioria das mudanças de segurança são fáceis de fazer e não são caras. Existem organizações voluntárias que podem ajudar a comprar e instalar equipamentos de segurança. Se o dinheiro é um problema, peça para falar com um assistente social da prefeitura que irá aconselhá-lo sobre a ajuda financeira que pode estar disponível.

Seja realista quanto à expectativa de mudança

Uma grande parte do trabalho de um cuidador é a prevenção. 

Não desanime se você não vir um nível maior de atividade. Se o idoso está mantendo alguma atividade e nenhuma queda está ocorrendo, seu trabalho está funcionando e está evitando que o problema se agrave.

Se os problemas de mobilidade piorarem, peça ajuda ao médico. Diga-lhes o que você fez e quais foram os resultados.

Algumas palavras sobre cadeiras de rodas

Se a pessoa idosa não puder mais se locomover a pé e precisar usar uma cadeira de rodas, os exercícios ainda serão muito importantes para manter os ossos fortes e as articulações flexíveis. O velho ditado ainda é verdadeiro: 
"Se você não usa, você perde". 
Nem todas as pessoas idosas precisam usar cadeiras de rodas em tempo integral. Pode ser uma boa ideia usar uma cadeira de rodas para longas distâncias a fim de economizar tempo e evitar a fadiga. Dependendo das necessidades da pessoa que usará a cadeira de rodas, o profissional de saúde ou fisioterapeuta poderá fazer sugestões sobre o tipo de cadeira de rodas a ser usada, quais recursos ela deve ter e como usá-la com segurança.
  • A cadeira de rodas deve ser um bom ajuste
  • Uma cadeira de rodas muito larga pode causar má postura.
  • Uma cadeira de rodas que seja muito estreita pode fazer com que a pele se rompa contra a estrutura da cadeira.
  • No máximo, a pessoa deve ter uma folga de um polegar em cada lado da cadeira.
  • Quando sentado na cadeira, o peso deve ser igualmente distribuído e o tronco e os membros devem ser equilibrados.
  • Ter de 3 a 4 dedos entre a frente do assento e a articulação do joelho ajuda na distribuição adequada do peso e evita a interrupção da circulação para as pernas, ou pressiona os nervos nas pernas e nos pés.
  • Os pés não podem arrastar no chão.
  • O tamanho da cadeira deve mudar se houver perda ou ganho significativo de peso.
  • Se a pessoa idosa estiver na cadeira a maior parte do dia, considere obter boas almofadas. 
  • Os idosos podem desenvolver contraturas de tendões e articulações quando estão em cadeira de rodas por longos períodos de tempo. Isso pode significar que os músculos não se esticam e podem se tornar fracos. Para evitar isso, ele deve deitar-se de barriga para baixo ou com as pernas e as costas totalmente estendidas por períodos de tempo todos os dias, sempre que orientados pelo médico. Exercícios de alongamento suave, enquanto nesta posição são úteis devem ser orientados pelo fisioterapeuta.

Considere onde a cadeira será usada

  • Idosos que moram em uma casa não adaptada podem precisar de uma cadeira com um quadro mais estreito.
  • Uma cadeira leve é ​​mais fácil de entrar e sair de um carro e é melhor para uma pessoa que viaja com frequência.
  • Cadeiras de rodas podem ser personalizadas e há muitos acessórios disponíveis. Braços podem ser feitos para caber debaixo de uma mesa, apoios para as pernas podem ser destacáveis ​​ou bascular para fora, placas e bandejas podem ser usadas para as refeições.
  • Existem dois tipos de rodas para cadeiras de rodas: pneumáticas e sólidas. As rodas pneumáticas proporcionam uma condução melhor e podem ser necessárias para uma pessoa idosa muito frágil. Este tipo de roda requer manutenção. As rodas sólidas são boas se a cadeira estiver sendo usada somente em casa e não para viagem. A manutenção deste tipo de roda é muito baixa.

Precauções de segurança no uso de cadeiras de rodas com idosos

  • Os cintos de segurança devem ser usados ​​sempre que a cadeira de rodas estiver em movimento.
  • Mantenha a cadeira em bom estado de funcionamento. Verifique os freios, ar nos pneus e estofos. Lubrifique as juntas metálicas para garantir que elas funcionem suavemente e evitar ferrugem.
  • Ao ajudar alguém em uma cadeira de rodas para cima ou para baixo em um meio-fio, primeiro incline a cadeira para trás em suas grandes rodas traseiras. Então, enquanto equilibra a cadeira nas rodas grandes, abaixe lentamente a cadeira sobre um meio-fio. Ao subir um meio-fio, gire a cadeira ao contrário (para trás) para que a pessoa na cadeira fique de costas para o meio-fio. Mais uma vez, incline levemente a cadeira para trás em suas grandes rodas traseiras. Puxe a cadeira ao longo do meio-fio enquanto equilibra a cadeira nas rodas traseiras.
  • Ao colocar uma cadeira de rodas no porta-malas ou no banco traseiro de um carro ou van, remova todas as peças destacáveis, como as almofadas e os apoios para as pernas. Em seguida, dobre a cadeira e coloque-a de lado no porta-malas, ou na vertical, se estiver colocando-a no banco de trás de um carro ou van. Lembre-se de dobrar as pernas, não as costas, ao levantar qualquer objeto pesado.

Exercícios para pessoas com 55 anos ou mais

  • Estes exercícios devem ser iniciados gradualmente. Trabalhe no ritmo e nível de habilidade do paciente sob orientação de um fisioterapeuta. Faça estes exercícios diariamente, se possível, mas pelo menos três vezes por semana.
  • Comece com cinco ou dez repetições; faça menos se necessário ou mais, se puder e for orientado nesse sentido.
  • Aumente lentamente adicionando duas a quatro ou mais repetições a cada cinco a dez dias.
  • Progrida até que o idos possa fazer aproximadamente 15 a 25 repetições de cada exercício.

Degrau Alto

Finalidade: Aumentar a força e o equilíbrio do quadril e das pernas 
  • Oriente o idoso a segurar em uma cadeira para equilibrar; ficar em pé. Levantar um pé do chão e dobrar o joelho até que fique tão alto quanto o quadril, contar até 5. Repita o exercício com a outra perna. Sugerir não se apoiar muito na cadeira. À medida que o idoso se fortalece, pode ser capaz de levantar a perna mais alto, iniciar com 5 repetições e progredir até 25x.

Deslocamento lateral para fortalecimento dos abdutores do quadril

Finalidade: Aumentar a força e o equilíbrio do quadril e das pernas 
  • Oriente o idoso a Segurar na cadeira para equilibrar; ficar em pé. Mover uma perna para o lado e segure-a no ar, fazendo um V invertido. O idoso não deve se curvar na altura da cintura. Manter a perna por 5 segundos (ou menos, se necessário). realizar o exercício também com a outra perna. No começo, o idoso pode não conseguir segurar a perna no ar. Se sim, simplesmente mova o pé para o lado, sem manter a sustentação por 5 segundos

Exercício de Levantar e Sentar.

Objetivo: Melhorar a força, o equilíbrio, a coordenação e o movimento articular. 
  • Essa é a chave para ser independente. Orientar o idoso a levante-se e sente-se. oriente o idoso a colocar os pés à frente da cadeira. Incline o trono para frente para deslocar centro de gravidade para a frente e depois para cima. Se necessário, use o apoio de braço da cadeira, numa primeira etapa usando os braços da cadeira porém devemos progredir para levantar sem usar os braços da cadeira. A medida que o idoso recupera a força no quadríceps fica mais forte e diminua a quantidade de força que precisa fazer com os braços na cadeira.

Fortalecimento dos ombros

Objetivo: Fortalecer as costas, esticar os músculos peitorais e melhorar a postura. 
  • Sente-se ou fique em pé. Encolha os ombros e solte. Oriente a puxar os ombros para trás. O idoso deve sentir os omoplatas (  escápulas) se aproximarem.

Fortalecimento do músculos cervicais 

Objetivo: melhorar a postura, o equilíbrio e a amplitude de movimento.
  • O exercício de ser feito Sentado, cabeça ereta, olhando para frente.
  • Vire o queixo para o ombro esquerdo e vire para a direita.
  • Incline o ouvido para o ombro esquerdo e vire para a direita. 
  • Olhe suavemente para o teto e depois para o chão 

Exercício de equilíbrio na ponta dos pés e calcanhares.

Finalidade: Para melhorar a força do tornozelo e manter o equilíbrio Enquanto segura a parte de trás de uma cadeira ou um móvel estando em pé, com os joelhos levemente fletidos. Olhando para a frente. 
  • Primeira etapa
O idoso de manter o calcanhar no chão e elevar os artelhos, contrair os músculos abdominais. Levantar a parte da frente do pé e sustentar essa posição. Com os artelhos elevados, abaixar um pouco fletindo os joelhos e retornar a posição em pé, repita o movimento porém agora elevando o calcanhar e mantendo os artelhos em contado com o chão ( ficar na ponta dos pés )
  • Segunda etapa. 
Estando com apoio das duas mãos na cadeira e ficar na ponta dos pés,  retire um pé do chão e eleve uma perna, conte até 10. Repita com a outra perna. 
  • Terceira etapa
Estando com apoio das duas mãos na cadeira e ficar sobre os calcanhares com a parte da frente do pé no ar,  retire um pé do chão e eleve uma perna, conte até 10. Repita com a outra perna
Esses exercícios são mais difíceis e podem ser iniciados após algumas semanas fazendo o exercício de sentar levantar.
Lenta e cuidadosamente repita cada exercício 3-5 vezes.

Exercícios de Equilíbrio Olhos Fechados

Finalidade: Para melhorar o equilíbrio 
  • Oriente o idos a focalizar os olhos em um alvo de 5 a 10 metros de distância enquanto  muda de sentado para de pé e vice-versa com os olhos ABERTOS. Certifique-se do idoso sentar suavemente. Repetir o exercício com os olhos FECHADOS. (O cuidador deve ficar ao lado caso o idoso perca o equilíbrio!)

Balanço meio-círculo

Finalidade: Para melhorar o equilíbrio 
  • Caso o idoso tenha sofrido quedas ou problemas tenho problemas com o equilíbrio, peça permissão a um fisioterapeuta antes de fazer este exercício.
O idoso deve ficar em pé com os pés separados. Segurar em um balcão ou mesa resistente para a segurança. Incline-se para frente lentamente mantendo toda a sola dos pés no chão, sem dobrar os quadris, para que 70% do seu peso corporal fique nas pontas dos pés.Voltar para a posição neutra de pé.Incline-se lentamente para a esquerda até que 70% do peso esteja no lado esquerdo dos pés.Voltar para a posição neutra de pé.Incline-se lentamente para a direita até que 70% do peso esteja do lado direito da sua taxa.Voltar para a posição neutra de pé.Agora, junte tudo, fazendo o meio-círculo gracioso balançando da esquerda para o centro para a direita e vice-versa.

Caminhar, caminhar, caminhar

Objetivo: Aumentar a saúde geral dos músculos, ossos, articulações, circulação, coração, pulmões, digestão, intestinos e mente.

  • Não importa que o idoso tenha baixa reserva, quando o médico liberar ele deve caminhar. O idoso pode conseguir andar apenas 15 metros, comece nesse nível e tente aumentar a distância e melhorar a velocidade da marcha. Evite paragens abruptas e arranques. após andar distâncias maiores o idoso deve sentar e descalçar na sobra e receber uma hidratação adequada.  Ao terminar sua caminhada mais longa deve caminhar devagar, alongar-se e fazendo alguns desses exercícios acima ou seus exercícios favoritos.

Adaptado de:
Border B and Wagner M. Functional Performance in Older Adults. FA Davis, Philadelphia, PA:1994, pp. 60-61 and "What You Need To Know About Balance and Falls. A Physical Therapist's Perspective," American Physical Therapy Association, Alexandria, VA: 1998.

Prefrati
Centro Médico de Prevenção e Tratamento de Fraturas em Idosos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

25 perguntas sobre osteoporose

Minha foto
Prefrati - Prevenindo Quedas e Fraturas em Idosos
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Prevenindo Quedas e fraturas em Idosos